Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Política do BCE ajudou mas foi claramente insuficiente

Medidas do banco central contribuíram para subir a inflação mas fatores negativos como a procura ou os preços do petróleo foram mais fortes

Há uma expressão popular usada sempre que se quer retratar a impossibilidade ou a inevitabilidade de algo: é como tentar parar o vento com as mãos. No caso do Banco Central Europeu (BCE), o problema não tem a ver com vento. Tem a ver com os preços que não sobem, há quatro anos, ao ritmo de 2% que foi definido como meta. E a política monetária está a fazer o que pode, mas não parece ser suficiente. O ‘vento’, lá está, está a ser forte de mais. Quando se decompõem os vários contributos para o desvio da taxa de inflação face ao que seria a trajetória normal, as medidas de política monetária dão um pequeno contributo positivo mas que é claramente insuficiente para contrariar os efeitos negativos, nomeadamente a procura (interna e internacional) ou a pressão dos preços do petróleo. A análise foi publicada recentemente pelo BCE num artigo de Antonio Conti, Stefano Neri e Andrea Nobili, que fazem parte do grupo de trabalho LIFT, criado para estudar as causas e consequências da inflação na zona euro.

Leia mais na edição deste fim de semana