Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Dolce Vita Tejo à venda por €300 milhões

O Dolce Vita Tejo foi inaugurado em 2009 e pertenceu à falida Chamartín Imobiliária

Marcos Borga

Operação liderada por americanos vai ser uma das mais valiosas concretizadas no sector

Marisa Antunes

Jornalista

Foi comprado há dois anos por €170 milhões e está neste momento a ser negociado por um valor próximo dos €300 milhões. O fundo americano Baupost, atual proprietário do maior centro comercial do país, o Dolce Vita Tejo, está a negociar a sua participação de 90% do espaço junto de um fundo de investimento imobiliário europeu, soube o Expresso junto de fontes de mercado. Os restantes 10% pertencem ao Eurofund Investments, de origem anglo-saxónica e espanhola.

Adquirido em janeiro de 2015 à falida Chamartín Imobiliária, o Dolce Vita Tejo é considerado não só o maior de Portugal como um dos maiores centros comerciais da Península Ibérica, com os seus 104 mil m2 de área bruta locável distribuídos por cerca de 300 lojas, mais de 30 restaurantes e 9000 lugares de estacionamento, entre outras valências.

Leia mais na edição deste fim de semana