Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Resultados animam bolsas, juros sobem

Os resultados de empresas animam as bolsas na Europa. Os juros da dívida soberana também sobem. Em Lisboa, os CTT registam novo mínimo de sempre. O PSI-20 segue praticamente estável.

As bolsas europeias seguem positivas esta quarta-feira, ajudadas por resultados de empresas e indicadores económicos, num dia em que os juros da dívida soberana também sobem.

O índice Stoxx Europe 600 avança 0,9% (12H30) com as ações da Volvo e da Siemens em destaque. A Volvo lidera os ganhos na Europa a subir mais de 6% depois de anunciar um lucro muito acima do esperado e de ter subido as suas estimativas para o mercado europeu de pesados.

As ações da Siemens subiram ao nível mais alto desde setembro de 2000 depois da alemã ter subido as suas perspetivas. O lucro da sua divisão industrial disparou no primeiro trimestre fiscal.

As bolsas beneficiam ainda de indicadores positivos. A atividade da indústria transformadora francesa aumentou ao ritmo mais elevado em seis anos, no mês de janeiro, face a uma procura sólida. O crescimento da produção fabril na Alemanha foi a mais alta em três anos.

“Na Europa, bons resultados de empresas, como a Siemens, animam as Bolsas hoje. Apesar de todo o nervosismo devido à incerteza política, os mercados estão estáveis”, segundo a equipa de analistas do BiG.

Em Lisboa, o índice PSI-20 desliza 0,08% pressionado pelas quedas das empresas de energia, NOS, Sonae e CTT.

Os Correios desceram a novo mínimo histórico abaixo dos cinco euros (4,936 euros) ainda num efeito de arrasto provocado pelo susto que deram aos investidores. Os CTT fizeram um segundo aviso de resultados mais baixos do que o previsto nem 2016. As ações afundaram 14% na segunda-feira e ontem desceram menos graças à proibição de aposta na queda das ações imposta pelo regulador. Os CTT seguem a desvalorizar 0,3% para 5,14 euros.

A Sonae perde 1,89% para 0,78 euros, a NOS cai 0,8% para 5,167 euros. No sector de energia, a Galp recua 0,4% para 13,57 euros e a EDP perde 0,5% para 2,675 euros.

Nos ganhos, destaque para as ações do BCP que valorizam 2,17% para 0,1598 euros e para as da Pharol, que somam 9,4% para 0,28 euros.

Juros a subir

Os juros da dívida soberana na zona euro seguem a subir. Os juros da dívida portuguesa a 10 anos estão nos 4,227%. O spread (diferença) dos juros da dívida francesa face à alemã atingiu esta quarta-feira o máximo de três anos à beira das eleições em França.

O índice do dólar recupera depois de em janeiro ter perdido 2,6%, o pior desempenho desde 1987 na sequência de comentários de responsáveis ligados à nova administração de Trump terem sugerido que o euro se encontra subvalorizado.

Nos EUA, é dia de reunião da Reserva Federal que deverá manter as taxas de juro nos níveis atuais entre 0,5%-0,75%.