Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Pescanova prepara recuperação da unidade de Mira

Empresa recorreu ao Processo Especial de Revitalização (PER) para renegociar com a banca dívida de 70 milhões e o administrador judicial provisório já foi nomeado.

A Nova Pescanova tem um plano para recuperar a unidade de produção de rodovalho, em Mira,e recorreu a um Processo Especial de Revitalização (PER) para tentar salvar as instalações de aquacultura exploradas pela Acuinova, noticia hoje a imprensa espanhola.

O plano prevê um acordo de refinanciamento com os credores, deignadamente Millennium BCP, BPI, Caixa Geral de Depósitos e Novo Banco, que terão 70 milhões de euros da dívida de 100 milhões de euros acumulada pela da unidade portuguesa, enquanto a Nova Pescanova tem os outros 30 milhões.

Enquanto durar o processo, a empresa quer manter a sua atividade habitual em Mira, onde emprega 127 pessoas e produz 1.900 a 2.300 toneladas de rodovalho por ano, um número bem abaixo dos objetivos de sete mil toneladas definidos na sua inaguração, em 2009.

Atualmente, a empresa opera a 30% da sua capacidade, mas teve um EBITDA positivo no ano passado.

Depois dos problemas que afetaram a Pescanova, a multinacional tentou vender a unidade de Mira, mas a operação nunca se concretizou. A Nova Pescanova, dominada pelos bancos credores da Pescanova, aprovou um plano estratégico em meados de janeiro que prevê um aumento de capital de 350 milhões de euros e deveráreduzir a participação de 20% que a Pescanova ainda detém na nova estrutura para 2%.