Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Cortes de energia no domingo? Aconteceram e vamos voltar a precisar deles

JOEL SAGET/AFP/GETTY IMAGES

As interrupções de abastecimento levadas a cabo este domingo em sete concelhos do continente são situações normais, diz a EDP Distribuição. E são imperiosas para garantir a segurança da rede elétrica

A EDP Distribuição procedeu este domingo a um conjunto de interrupções no abastecimento de eletricidade em sete concelhos do país. Uma iniciativa que a empresa reporta como normal no seu quadro de atividades. Mais do que isso, na verdade. "Estas intervenções eram imprescindíveis por questões de segurança e foram realizadas para desviar uma rede de baixa tensão e substituir armários de distribuição", explica a EDP Distribuição.

Um anúncio publicado na passada sexta-feira pela empresa dava conta de que no domingo seria cortada a energia em dez concelhos, em horários distintos. Mas as interrupções acabaram por ser feitas em sete concelhos. Em Tomar, Ferreira do Zêzere e Figueira da Foz as intervenções, diz a EDP Distribuição, "não se realizaram por motivos que se prendem com a exploração da rede e serão reagendadas para outro domingo, logo que seja oportuno e o calendário dos trabalhos o permitir".

No total, os trabalhos de cortes este domingo afetaram cerca de 700 clientes. Houve, nomeadamente, interrupções de três minutos para 70 clientes em Coimbra, 200 em Santo Tirso e 200 na Trofa. Em Lisboa, houve 200 clientes que ficaram sem eletricidade durante 10 minutos. Em Albufeira, foram 50 os clientes afetados. Cartaxo e Azambuja também foram alvo dos trabalhos de manutenção da empresa.

"Os trabalhos são realizados no mais curto espaço de tempo sendo a sua duração, em regra, menor que a que é indicada nos avisos. Na maioria dos casos os tempos de interrupção correspondem à ligação e desligação de geradores na rede que minimizam os tempos de interrupção", explica a EDP Distribuição num esclarecimento enviado ao Expresso.

O Expresso contactou as juntas das freguesias para onde estavam agendados os cortes de eletricidade mais prolongados, nos concelhos da Azambuja, Cartaxo e Albufeira, e nenhuma recebeu queixas ou sequer relatos de distúrbios relacionados com a falta de energia.

Interrupções para garantir segurança da rede

A EDP Distribuição nota que "as interrupções programadas são destinadas a efetuar trabalhos na rede que não se podem realizar com a mesma em tensão, nomeadamente ligação de novas infraestruturas ou instalações ou proceder à reparação de equipamentos que podem gerar situações de insegurança da rede elétrica ou prevenção de avarias". "São atividades normais de uma empresa de distribuição de energia elétrica em qualquer parte do mundo", frisa a companhia.

A empresa acrescenta que "a maioria destas ações são realizadas com recurso a geradores cujas ligações e desligações geram interrupções de curta duração – três ou quatro minutos – que podem repetir-se pelo período horário anunciado nos avisos publicados onde estão também identificadas as ruas em cada localidade".

O regulamento das relações comerciais estipula que os clientes deverão ser avisados de cortes programados com uma antecedência mínima de 36 horas. A EDP Distribuição assegura que cumpre uma antecedência de 48 horas nos seus avisos. Os cortes devem ser realizados preferencialmente aos domingos entre as 5h e as 15h.

A empresa, além de veicular avisos sobre os cortes por razões de serviço em jornais de grande circulação, também publicita no seu site as interrupções programadas, sendo possível consultar em tempo real os cortes agendados para os próximos dias em cada concelho do país.

Indicadores de qualidade de serviço melhoraram em 2015

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) não tem ainda dados sobre a qualidade de serviço em 2016, mas o relatório anual relativo a 2015, que foi publicado em outubro último, indica que "a vertente técnica da qualidade de serviço percecionada pelos clientes em 2015 apresentou uma melhoria quando comparada com o ano de 2014".

Os indicadores relativos aos cortes de abastecimento em 2015 melhoraram, embora a base de comparação (2014) tenha sido especial, devido às intempéries. "No que diz respeito à continuidade de serviço em Portugal continental, em 2015 verificou-se uma melhoria na continuidade de serviço percecionada pelos clientes das redes de distribuição operadas pela EDP Distribuição, em comparação com o ano de 2014, que foi consideravelmente afetado pelas condições meteorológicas extraordinárias registadas nos dias 9 e 10 de fevereiro", lê-se no relatório anual da ERSE.

Segundo este documento, os indicadores gerais de 2015 relativamente à EDP Distribuição são os melhores desde 2004. A ERSE nota que "todos os padrões gerais de continuidade de serviço estabelecidos foram respeitados, quer para a rede de média tensão, quer para a rede de baixa tensão". Olhando para alguns padrões de continuidade de serviço mais específicos, contudo, houve um aumento dos incumprimentos de 4% face ao ano anterior, sendo que o valor das compensações pagas aos clientes cresceu 14%. A grande maioria dos incumprimentos esteve relacionada com a duração das interrupções.

Mas a qualidade de serviço na rede elétrica é monitorizada não apenas na rede de distribuição (baixa e média tensão) mas também na rede de transporte (operada pela REN). Em 2015 a rede de transporte de eletricidade teve duas interrupções longas (superiores a três minutos) e sete interrupções breves (mais de um segundo e menos de três minutos).