Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

México lança medidas para contornar subidas da gasolina

Daniel Becerril / Reuters

Para evitar o indesejável aumento do preço da gasolina, o presidente da Câmara da Cidade do México anunciou a criação de uma rede de postos de abastecimento de gás natural e a imediata conversão de 1500 veículos da autarquia de gasolina para gás natural

O autarca da Cidade do México, Miguel Ángel Mancera Espinosa, anunciou um conjunto de medidas que permitirão minimizar um próximo aumento dos preços da gasolina, transferindo os principais consumos de combustíveis - de automóveis, transportes públicos e edifícios públicos - para o gás natural, que tem preços de mercado muito inferiores e liberta menores emissões poluentes.

A Cidade do México está entre as mais populosas a nível mundial, com maiores níveis de poluição e onde os protestos da população contra os aumentos dos preços da gasolina têm sido mais vigorosos.

No imediato, a autarquia da Cidade do México vai promover a substituição do sistema de alimentação de gasolina em automóveis, que serão adaptados a sistemas de abastecimento de gás natural veícular. Começará pela frota de 1500 veículos pertencentes ao município.

Ao nível da infraestrutura de abastecimento público de combustíveis, a Câmara da Cidade do México quer instalar, num prazo de seis meses, 10 estações de abastecimento de gás natural para permitir que os automóveis movidos a gás natural tenham acesso a este combustível.

Mancera Espinosa também pretende avançar com a substituição das caldeiras dos edifícios públicos da Cidade do México que funcionam com diesel e com GPL - Gás Petróleo Liquefeito, reconvertendo os seus sistemas para a queima de gás natural.

Este processo já foi iniciado nas caldeiras de hospitais, designadamente no Hospital Rubén Leñero e nos hospitais pediátricos de Peralvillo, Iztacalco, Enrique Cabrera e Xochimilco, informou o autarca da Cidade do México.