Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Turismo. Porto e Algarve unem esforços para conquistar Espanha

Nos extremos geográficos de Portugal, os destinos turisticos Porto e Norte e Algarve decidem trabalhar em conjunto para atrair espanhóis. É a lógica da complementaridade

A aproximação do Porto e Norte ao Algarve é oficial, pelo menos na estratégia de promoção dos dois destinos turísticos em Espanha. "São duas regiões que se complementam na oferta", afirma Desidério Silva, presidente da Região de Turismo do Algarve, para justificar a participação conjunta dos extremos geográficos de Portugal na FITUR - Feira Internacional de Turismo, em Madrid, a partir de quarta-feira.

Na estratégia, pesa a convicção de que juntas as duas regiões terão mais força para cativar os visitantes, contrariar a sazonalidade da procura, potenciar negócios e aumentar proveitos. Por isso, nos 150 metros quadrados do stand, tudo foi pensado para associar gastronomia e vinho, sol, mar e natureza, os produtos estratégicos mais procurados pelos espanhóis, ao turismo de compras, outra das opções mais relevantes na procura deste mercado.

"Esta ação conjunta na Fitur representará um valor acrescido da marca Portugal e uma estratégia excelente para o combate à sazonalidade nos nossos destinos", salienta Melchior Moreira, presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal, certo de que "mais do que a simples junção de dois territórios, esta presença em parceria pela primeira vez na Fitur sublinha a complementaridade de duas regiões".

E dá "a conhecer o melhor do País em termos de oferta turística num mercado de proximidade que é para nós essencial e frutífero pela diversidade e pela exigência de qualidade na oferta", acrescenta Desidério Silva que tem em Espanha o terceiro mercado externo do Algarve em número de hóspedes (9,78%), atrás do Reino Unido (29,15%) e Alemanha (8,4%), e o sexto nas dormidas, com uma quota de 4,67%.

No caso do destino Porto e Norte, Espanha é mesmo o primeiro mercado externo, com uma quota de 23% nas dormidas internacionais e cerca de 13% no valor global de dormidas.

Apesar de ser a primeira vez que as duas regiões se apresentam em conjunto, numa lógica de complementaridade, a aproximação do Norte ao Sul do país já está a ser trabalhada há algum tempo e na apresentação do programa de festas do S. João de 2014, os presidente das câmaras do Porto e de Faro, Rui Moreira e Rogério Bacalhau, respetivamente, anunciaram uma "aliança estratégica" dos dois municípios para promoverem as duas cidades, tendo esta festa popular como ponto de partida.