Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Moody's paga multa de 864 milhões de dólares pelo seu papel na crise nos EUA

EMMANUEL DUNAND / AFP / GettyImages

A agência de notação financeira chegou a acordo com as autoridades norte-americanas para fechar o litígio em torno da conduta da Moody's na crise de crédito hipotecário

A agência de notação financeira Moody's aceitou pagar às autoridades norte-americanas uma sanção de 864 milhões de dólares (o equivalente a 813 milhões de euros ao câmbio atual) pela sua responsabilidade em parte do colapso do mercado de crédito hipotecário dos Estados Unidos da América (EUA).

Em comunicado, o Departamento de Justiça dos EUA informou que o acordo põe fim a um litígio que envolvia o Governo norte-americano e 21 estados, em torno das acusações à Moody's sobre as notações dadas pela agência a títulos cobertos por hipotecas de imóveis residenciais e instrumentos de dívida colateral.

O procurador Bill Baer sublinhou ter ficado provado que a Moody's falhou ao não seguir os seus padrões de notação de crédito nem de transparência. “Este acordo implica não só uma sanção significativa e um reconhecimento factual da sua conduta, mas também um compromisso da Moody's para adotar novas medidas de rigor desenhadas para assegurar a integridade das avaliações de crédito no futuro”, comentou Bill Baer, em comunicado.

Segundo o Departamento de Justiça, a Moody's assumiu ter alterado as suas metodologias, sem que o público, e os seus clientes, fossem informados disso.

“Quando os títulos não são avaliados de forma aberta e honesta, os investidores particulares acabam por sofrer, tal como a confiança no setor financeiro”, acrescentou o procurador Paul Fischman, de Nova Jérsia.