Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Ministro das Finanças alemão diz que é "possível e necessário" descer impostos

Em entrevista ao jornal Süddeutsche Zeitung, Schäuble disse que essa reforma deve incluir os impostos sobre rendimentos singulares e de empresas, assinalando que há margem para uma descida até 15 mil milhões de euros

O ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schäuble, afirmou hoje que na próxima legislatura "é possível e necessário" iniciar uma descida dos impostos no país e defendeu uma reforma fiscal após as eleições deste ano.

Em entrevista ao jornal Süddeutsche Zeitung, Schäuble disse que essa reforma deve incluir os impostos sobre rendimentos singulares e de empresas, assinalando que há margem para uma descida até 15 mil milhões de euros.

O Ministério das Finanças alemão informou hoje que o Governo federal encerrou o ano de 2016 com um excedente orçamental de 6.200 milhões de euros, enquanto o gabinete federal de estatísticas referiu que no conjunto das contas públicas (administração central, estados federados e municípios) o superavit é de 19.200 milhões de euros.

Face à possibilidade de Reino Unido e Estados Unidos baixarem os impostos sobre as empresas, Schäuble mostrou-se a favor de uma melhoria das condições das empresas para que a economia alemã seja competitiva.