Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Portugal regressa ao mercado com lançamento de nova linha a 10 anos

IGCP está a realizar esta quarta-feira uma operação sindicada de uma nova Obrigação do Tesouro a vencer em abril de 2027. A taxa a pagar aos investidores deverá ficar acima de 4%

Jorge Nascimento Rodrigues

A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) está a realizar esta quarta-feira uma operação de sindicação de lançamento de uma nova linha de Obrigações do Tesouro (OT) a vencer em abril de 2027, que sirva de nova referência a 10 anos no mercado da dívida.

A Bloomberg adiantou que o IGCP contratou um sindicato de seis bancos - BBVA, HSBC, JPMorgan, Morgan Stanley, Novo Banco e Société Générale - para esta primeira operação do ano, visando uma colocação de 3 mil milhões de euros, e oferecendo aos investidores um spread indicativo de 360 pontos base (equivalente a 3,6 pontos percentuais) acima da taxa de mid-swap, o que aponta para uma taxa final acima de 4%. Só no fecho dos livros de ordens poderá ser apurado o juro da operação. O mid-swap é um índice de referência para as taxas de juro fixas, sendo um ponto médio entre a oferta e a procura no mercado de swaps.

Desde 5 de janeiro que o patamar de 4% tem sido o 'novo normal' nas yields no mercado secundário da dívida para a atual linha de OT de referência a 10 anos (que vence em julho de 2026). Até à data, o spread mais elevado acima do mid-swap registado em sindicações de OT a 10 anos nos últimos seis anos verificou-se na operação de maio de 2013, com um adicional de 400 pontos base.

O IGCP realizou operações similares de sindicação no início de 2015 e 2016 para o lançamento de novas linhas de referência a 10 anos. A sindicação permite colocar montantes muito mais elevados do que nos leilões regulares que efetua.

No programa de financiamento para 2017, divulgado na terça-feira, o IGCP refere que pretende colocar entre 14 e 16 mil milhões de euros em dívida obrigacionista, combinando operações de sindicação com leilões de dívida, asegurando emissões mensais.

Primeira sindicação do ano em Dublin

Refira-se que a primeira operação sindicada do ano na zona euro foi realizada pelo Tesouro irlandês a 4 de janeiro. A agência local, a National Treasury Management Agency (NTMA), sindicou o lançamento de uma primeira linha de obrigações a 20 anos, tendo colocado 4 mil milhões de euros e pago uma taxa de 1,73%. A procura foi de 11 mil milhões de euros.

A NTMA anunciou ir emitir entre 9 e 13 mil milhões de euros em dívida de longo prazo, em maturidades longas em que tem apostado, a 15, 30 e mesmo a 100 anos (uma pequena operação de 100 milhões de euros em março do ano passado, em que pagou uma taxa de 2,35%). Agora, adicionou uma linha a 20 anos.

Sindicações anteriores pelo IGCP desde final do resgate

Nos dois últimos anos, o Tesouro português realizou sindicações no início do ano, lançando novas linhas de OT de referência a 10 anos.

A 14 de janeiro de 2016, o IGCP realizou uma sindicação da OT a vencer em julho de 2026 em que colocou 4 mil milhões pagando uma taxa de 2,973%. Na altura, o spread foi de 205 pontos base acima do mid-swap. No seguimento da sindicação, viria a realizar quatro leilões dessa mesma OT entre março e agosto, pagando, na operação final do ano, 3,027%.

No ano anterior, a 13 de janeiro de 2015, a Agência lançou uma nova Obrigação de referência a 10 anos, a vencer em outubro de 2025, e colocou 3,5 mil milhões de euros pagando uma taxa de 2,92%, com um spread de 212 pontos base acima do mid-swap. Em abril do mesmo ano, realizou uma segunda sindicação da mesma OT, colocando 2 mil milhões de euros, pagando 2,182%, com um spread de 155 pontos base acima do mid-swap. No primeiro trimestre de 2015, as yields da OT a 10 anos atingiram um mínimo histórico de 1,5%, na sequência do arranque do programa de compra de dívida pública no mercado secundário pelo Banco Central Europeu.

Meados de maio de 2013 marcou o final do resgate iniciado em abril de 2011. Ainda antes da declaração oficial do fecho do programa da troika, o IGCP regressou a 7 de maio ao mercado com uma sindicação de uma nova linha de OT de referência a 10 anos, com vencimento em fevereiro de 2024, pagando, então, 5,669%, com um spread de 400 pontos base em relação ao mid-swap. Esta linha seria reaberta em fevereiro de 2014 com uma nova operação de sindicação, tendo o IGCP pago uma taxa de 5,112%, com um spread de 320 pontos base acima do mid-swap.

A última sindicação, antes do resgate de 2011, realizou-se em fevereiro de 2010, com o lançamento da OT com vencimento em 2020, tendo o IGCP pago 4,823%, com um spread de 140 pontos base em relação ao mid-swap.