Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Portugal é o segundo país da Europa com maior quota de mercado da Mercedes

A Mercedes quer aproximar a marca aos clientes femininos, para aumentar o número de proprietárias dos atuais 10% para os 35% no médio prazo

Daimler AG

A seguir à Alemanha, onde a Mercedes detém uma quota de 9% do mercado, Portugal é o país europeu onde a marca alemã tem maior quota: 7,4%

A Mercedes-Benz registou em Portugal em 2016 a segunda maior quota de mercado europeia, de 7,4%, logo a seguir à Alemanha que é o seu mercado natural e onde teve uma quota de 9%", comentou esta sexta-feira, em Lisboa, o presidente executivo da marca para o mercado nacional, Niels Kowollik. 2016 foi igualmente "o melhor ano de sempre de vendas em Portugal", adiantou.

As duas marcas do grupo alemão - a Mercedes e a Smart - terminam 2016 com 18.342 veículos automóveis vendidos, dos quais 3.034 são da Smart. No entanto, o Grupo Daimler comercializou em Portugal um total de 20.369 viaturas novas, entre automóveis, veículos comerciais ligeiros e pesados.

Os 15.308 automóveis Mercedes vendidos em 2016 traduzem um crescimento de 13,2% face a 2015. Por seu turno, a Smart registou um crescimento de 16,2% face a 2015, detendo uma quota de mercado em Portugal da ordem dos 1,5%, que é igualmente uma das maiores a nível mundial. A área das carrinhas mais comerciais (para transporte de pessoas ou carga) das "vans" foi responsável pela venda de 1478 unidades, emquanto os camiões Mercedes registaram 477 vendas.

Classe A liderou vendas

A "estrela" das vendas dos modelos da Mercedes foi o Classe A, com 4.884 unidades comercializadas. O Classe B vendeu 704 unidades. Nos compactos, o pequeno CLA foi renovado - recebeu um facelift - e vendeu 2.379 unidades entre a versão Shooting Brake e a Coupé. O GLA foi responsável por 1.188 unidades. No total, os modelos compactos da Mercedes registaram 9.155 unidades vendidas em 2016.

A família Classe C foi responsável pela venda de 3.256 unidades. No segmento executivo, o Classe E (nas suas quatro variantes, designadamente limousine, carrinha, coupé e cabrio) comercializou 1.577 unidades.

No segmento dos desportivos, a Mercedes vai dispor de maior oferta em 2017 com os novos Roadster AMG GT e GT R, que marcam a efeméride dos 50 anos de vida da AMG - a divisão especializada em modelos desportivos e destinados à competição automóvel.

"Este desempenho da Mercedes traduz o grande rejuvenescimento dos automóveis da marca, que agora também interessam a um segmento mais jovem", comentou o responsável da Mercedes Jorge Aguiar, adiantando que "a marca vai continuar a mudar bastante nos próximos tempos".

"Atualmente em Portugal o cliente-tipo da marca Mercedes ainda é sobretudo masculino, mas queremos alargar a percentagem de clientes femininos - que atualmente são cerca de 10% - para uma base de 35%, dentro de poucos anos", comentou Jorge Aguiar.

Neste sentido, a Mercedes vai lançar uma iniciativa dirigida aos proprietários femininos, designada "She's Mercedes". "Esta iniciativa começará em março e pretende aproximar a Mercedes aos clientes femininos, para ficar a saber quais são as preferências femininas, o que pensam sobre a marca, como conduzem fora de estrada, em todo-o-terreno, ou para participarem em eventos tais como fazer surf na Nazaré com Gareth McNamara, ou realizarem cursos de condução desportiva ou condução defensiva", explica o responsável da Mercedes.