Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Taxas de juro nos 4%. E agora?

Juros sobem com maiores expectativas de inflação. Estado não sofre no imediato

O novo ano abriu com um disparo dos juros da dívida a 10 anos, que ultrapassaram os 4% na quinta-feira. Uma barreira que chegou a ser considerada psicológica depois de um analista da agência de rating DBRS ter referido esse número como um limiar perigoso. A agência nunca fez referência formal a este valor e até o desvalorizou depois das primeiras declarações ao jornal online “Observador”, mas este, tal como os 7% de Teixeira dos Santos em 2010, entrou no debate político.

Na verdade, Portugal já tinha estado com juros acima de 4% em fevereiro do ano passado, quando a crise grega se conjugou com a reação internacional muito negativa à decisão do Banco de Portugal de transferir dívida sénior do Novo Banco para o BES ‘mau’. Então, a 11 de fevereiro, os juros naquele prazo de referência fecharam acima de 4,1%.

Leia mais na edição deste fim de semana