Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Soares da Costa renasce com €45 milhões

Joaquim Fitas vive dias intensos e agitados para afinar com os credores o plano de recuperação

Luis Barra

O plano de viabilização está concluído. A banca recebe ativos e perdoa €200 milhões

A banca vai ceder mais €45 milhões à Soares da Costa (SdC), no âmbito do plano de viabilização que esta semana a construtora finalizou com os principais bancos credores. O dinheiro fresco permitirá à empresa resolver os casos mais urgentes, reforçar a tesouraria e financiar os défices de exploração, acedendo a uma segunda vida que lhe permita festejar renascida o centenário, em 2018. A construtora compromete-se a vender ativos, incluindo a operação em Moçambique. O financiamento do programa de reestruturação fica a cargo do Banco Millennium Atlântico (BMA), aproximando o risco do mercado de atuação.

O plano acolhe um corte substancial do passivo, que levará a banca a perdoar 75% da dívida em euros e 35% em kwanzas. No total, são €300 milhões que o sistema bancário abate, mas recebe ativos avaliados em €101 milhões. O que sobra será pago em 18 anos. Caixa Geral de Depósitos (€170 milhões), BCP (€110 milhões), BMA (€80 milhões) e Bankinter (€32 milhões) são os principais lesados de uma lista de 1689 credores que, no total, somam €711 milhões — o sistema bancário representa 55%. No caso das dívidas garantidas, a SdC fará a dação em pagamento dos ativos. BCP e BMA são os que recebem mais bens imobiliários. No caso do BMA, a dívida fica mesmo toda liquidada. A CGD é quem menos bens recebe.

Leia mais na edição deste fim de semana