Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Tweet de Trump afunda sector automóvel na bolsa de Tóquio

Trump ameaçou impor taxas aduaneiras elevadas se Toyota construir uma nova fábrica no México

Jorge Nascimento Rodrigues

A bolsa de Tóquio fechou esta sexta-feira no vermelho pela segunda sessão consecutiva com as quatro principais cotadas do sector automóvel a perderem 2,2%. O índice nipónico Nikkei 225 recuou 0,34% enquanto nas construtoras a valorização caiu 3,1% para a Mazda, quase 2% para a Nissan, 1,9% para a Honda e 1,7% para a Toyota.

Um tweet do futuro presidente norte-americano Donald Trump colocado na quinta-feira provocou um choque no dia seguinte na bolsa japonesa. “Toyota Motor disse que construirá uma nova fábrica em Baja, no México, para construir os Corolla para os EUA. NEM PENSAR! Construam a fábrica nos EUA ou pagarão taxas aduaneiras elevadas”, escreveu Trump, o que mereceu uma reação dura dos meios empresariais em Tóquio.

O tweet do presidente-eleito nem sequer tinha fundamento, mas o estrago foi feito. A fábrica que vai ser implantada no México substitui uma que vai ser desativada no Canadá e toda a produção do modelo Corolla da Toyota vendida nos Estados Unidos é realizada em Blue Springs, no Mississippi. A Toyota só produz no México 6% das suas vendas de modelos no vizinho do Norte. Com parcelas muito maiores no fornecimento para os EUA a partir do México estão a Nissan, com 33%, e a Mazda, com 47%. Aliás, a quebra na bolsa de Tóquio destas duas construtoras de automóveis foi muito superior à registada para a Toyota.

Trump ameaçou impor tarifas aduaneiras de 35% aos veículos exportados do México para os EUA.

As bolsas da Ásia Pacífico fecharam esta sexta-feira ‘mistas’. Shenzhen, Xangai, Mumbai e Tóquio encerraram com perdas entre 0,34% (Tóquio) e 0,87% (Shenzhen). O índice Kospi, de Seul, foi o que registou melhor desempenho, com um ganho de 0,35%. Hong Kong, Sydney e Taipé fecharam com ganhos muito mais modestos.