Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

CGD: António de Sousa diz que nunca foi confrontado com falhas de controlo de risco de crédito

Almerindo Marques, administrador a Caixa demitiu-se em 2001 em desacordo com António de Sousa, então presidente do banco público, sobre a forma como estava a ser concedido crédito, alegando que os regulamentos não estavam a ser cumpridos

"Almerindo Marques não estava presente nos conselhos de crédito (da CGD). Era o responsável pelo backoffice, e estava muito ocupado", afirmou António de Sousa, presidente da CGD entre 2000 e 2004, na Comissão Parlamentar de Inquérito à gestão do banco público, que recomeçou esta terça-feira. "Almerindo Marques nunca discutiu comigo (eventuais irregularidades no funcionamento do conselho de crédito ou eventuais créditos), nem o assunto foi discutido no conselho de administração", prossegiu.

Uma das razões que levou Almerindo Marques a demitir-se, conforme o mesmo admitiu ao Público, foi a discordância com a forma como estava a ser gerido o conselho de crédito na Caixa - na altura foi inclusive noticiado um crédito de 75 milhões de euros em que as regras de risco não tinham sido cumpridas. O então administrador escreveu uma carta ao ministro das Finanças, Guilherme d´Oliveira Martins, a questionar este crédito. Oliveira Martins, que também já esteve presente nesta CPI, pediu então a António de Sousa para que acompanhasse mais de perto o Conselho de Crédito.

"Não conheço a carta. Sei que ela existiu. O professor Oliveira Martins mencionou-me o assunto e foi tudo", afirmou aos deputados António de Sousa, sem querer alargar-se mais sobre o assunto.

António de Sousa, ex-governador do Banco de Portugal, nega qualquer problema com o Conselho de Crédito na sua gestão, e disse aos deputados que o referido crédito de 75 milhões cumpriu todas as regras do Conselho de Crédito e foi na altura inclusive alvo de um comunicado da Caixa.

António de Sousa disse ainda aos deputados que quando chegou ao banco público este não tinha conselho de crédito e que decidiu criá-lo. O departamento começou a funcionar no final de 2000.