Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Retalho alimentar abriu mais de 100 lojas este ano... e não vai ficar por aqui

As estatísticas contrariam a ideia de que não há espaço para mais supermercados em Portugal: o país tem 137 lojas por milhão de habitantes e está entre os países com menor percentagem na Europa

Alda Martins

Os supermercados em Portugal estão a modernizar-se e a crescer em proximidade junto dos portugueses. São conclusões que podemos tirar quando fazemos um passeio pelo bairro onde moramos, sobretudo nos grandes centros urbanos de Lisboa e do Porto. Mas fora dos aglomerados urbanos, as mercearias também estão a dar lugar a espaços mais apetecíveis.

Só este ano, as gigantes do mercado, Sonae e Jerónimo Martins, contribuíram para a criação de 92 novos espaços — entre Continente, Continente Bom Dia, Meu Super, Pingo Doce e Amanhecer (uma parceria do Recheio, área de retalho grossista da JM, com os retalhistas tradicionais). Já para não falar das cadeias de menor dimensão. Do que foi possível apurar pelo Expresso, juntos, Intermaché, Lidl e Spar somaram mais 13 novas lojas ao total de aberturas em 2015.

Quem acredita que não há mais espaço para novos supermercados, desengane-se. Portugal tem 137 lojas por milhão de habitantes (sem incluir as lojas abaixo de 400 m2), das quais 83 são supers pequenos (400-1.000 m2) mas está quase no fim da tabela da consultora Nielsen recolhidos em 2014, muito atrás das 562 lojas por milhão de habitantes na Noruega.

Leia mais na edição deste fim de semana