Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Roma vai injetar €6,5 mil milhões no mais velho banco do mundo

Depois do BCE apontar a necessidade de uma recapitalização de €8,8 mil milhões do banco Monte dei Paschi di Siena, a Reuters avança que o fundo de resgate italiano poderá financiar €6,5 mil milhões e a conversão de obrigações em ações o restante

Jorge Nascimento Rodrigues

O fundo de resgate bancário criado pelo governo italiano antes do Natal poderá avançar com uma recapitalização “de precaução” na ordem de 6,5 mil milhões de euros para o banco Monte dei Paschi di Siena (MPS), adianta esta terça-feira a Reuters, a partir de fontes próximas da operação.

O Banco Central Europeu indicou na segunda-feira que a recapitalização necessária do mais velho banco do mundo exige uma injeção de 8,8 mil milhões de euros, mais do que os 5 mil milhões de euros inicialmente previstos pelo MPS. A operação terá de estar concluída até final deste ano.

Ainda segundo a Reuters, 2 a 2,3 mil milhões de euros poderão vir da conversão forçada em ações do banco de dívida subordinada na mão de investidores institucionais, que levará um corte-de-cabelo (hair cut) no valor nominal.

Recorde-se que o governo italiano criou, ainda antes do Natal, um fundo de resgate de 20 mil milhões de euros para as intervenções que se revelem necessárias no sector bancário transalpino. As regras do fundo preveem intervenções de “recapitalização de precaução” em bancos ainda considerados solventes e dispõem de um mecanismo que permite proteger pequenos investidores.

O fundo de resgate poderá vir a atuar em 2017 em outros três bancos, dois deles – o Veneto Banca e o Banca Popolare di Vicenza – irão fundir-se no primeiro trimestre do próximo ano. O terceiro banco apontado como candidato é o Carige.