Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Itaipu bate recorde mundial de produção elétrica em 2016

Barragem de Itaipu

A barragem brasileira de Itaipu, no rio Paraná, concorrente da chinesa das Três Gargantas, vai anunciar um recorde mundial de produção de eletricidade em 2016, com 100 milhões de MW/hora. Daria para abastecer o consumo total de eletricidade em Portugal durante dois anos e meio

O Estado do Paraná, o Brasil e o Paraguai preparam-se para festejar um recorde mundial de produção de energia elétrica na barragem de Itaipu em 2016, com um total previsto para 100 milhões de MW/hora, o que equivale a cerca de dois anos e meio de consumo de eletricidade no mercado português.

A informação foi revelada ao Expresso pelo diretor-geral brasileiro da barragem de Itaipu, Jorge Samek. Já na próxima sexta-feira, a barragem de Itaipu comemorará um recorde na produção diária de energia elétrica.

A grande concorrente de Itaipu é a barragem chinesa das Três Gargantas, detida pela China Three Gorges, acionista de referência da EDP. A barragem das Três Gargantas tem uma capacidade de produção ligeiraamente superior à brasileira de Itaipu, mas em 2016, a concorrente localizada entre o Brasil e o Paraguai teme uma maior eficiência de produção, o que lhe permitiu bater um recorde mundial no sector.

A barragem de Itaipu tem um estatuto binacional, sendo gerida pelos Estaados do Brasil e do Paraguai. Foi criada pelo Tratado entre celebrado entre o Brasil e o Paraguai rigorosamente um ano e um dia antes da revolução portuguesa de 1974, ou seja em 26 de abril de 1973.

A barrageem de Itaipu já tinha batido um recorde mundial de geração de energia elétrica em 2013, com 98,63 milhões de Mw/hora. Itaipu produz cerca de 75% da energia elétrica do Paraguai e 17% da energia elétrica do Brasil, contando com um orçamento anual de cerca de 3,8 mil milhões de dólares. A sua atividade pesa 30% no Produto Interno Bruto do Paraguai.