Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Têxteis. Exportações engordam 5% até outubro

É o vestuário que puxa pela fileira.O principal motor das exportações lusas de têxteis e vestuário continua a ser Espanha. As compras do país vizinho à indústria têxtil portuguesa aumentaram 12% ou 161 milhões de euros até outubro

Na indústría têxtil e do vestuário, o objetivo de passar a barreira dos cinco mil milhões de euros nas exportações em 2016 está cada vez mais perto de ser alcançado. As vendas do sector na frente externa aumentaram 5% até outubro, para os 4,22 mil milhões de euros, com o motor do crescimento assente no segmento do vestuário, onde a subida foi de 8%, correspondentes a vendas de 2,58 mil milhões de euros no estrangeiro.

Nos têxteis, os primeiros nove meses do ano fecharam nos 1,057 mil milhões de euros, um número que reflete estabilidade comparativamente aos 1,053 mil milhões de 2015, enquanto os têxteis-lar ganharam 1% e passaram para os 586 milhões de euros.

Por destinos, o principal motor das exportações lusas de têxteis e vestuário continua a ser Espanha. As compras do país vizinho à indústria têxtil portuguesa aumentaram 12% ou 161 milhões de euros até outubro, o que dá ao país da Inditex uma quota de 36%, enquanto a fatia da Alemanha aumentou 7%, a de Itália 18,8% e a dos Países Baixos 17,3%, mostram os dados da ATP - Associação Têxtil e Vestuário de Portugal.

No seu conjunto, as exportações para mercados da UE subiram 8%, mas a trajetória nos destinos não comunitários é descendente, com os EUA a cairem 7%,

No entanto, a ATP destaca que alguns mercados distantes da Europa estão em alta, como o México (17%), Arábia Saudita (49%), Japão (24%) ou Singapura (94%).