Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Os nomes que Paulo Macedo quer na Caixa

tiago miranda

Há cinco novos administradores executivos para a Caixa. Paulo Macedo está a ultimar a equipa com quem irá gerir. José João Guilherme e Maria João Carioca são dados com certos. Nuno Martins, José Brito e Francisco Cary são nomes que também estão em cima da mesa

Paulo Macedo, o próximo presidente executivo da Caixa, tem a nova equipa de gestão praticamente fechada. Serão cinco novos administradores executivos.

O Expresso sabe que o ex-ministro da Saúde irá buscar Maria João Carioca à presidência da Bolsa de Lisboa, seis meses depois de esta ter saído do banco público para liderar a Euronext Lisboa. Irá também levar consigo José João Guilherme, com quem trabalhou no BCP e que é ex-administrador Novo Banco.

Na lista de Paulo Macedo estão também Nuno Martins, o homem que acompanhou dossiê da CGD enquanto adjunto do secretário de Estado do Tesouro e das Finanças, Ricardo Mourinho Félix. José Brito diretor de primeira linha da Caixa, e responsável pelos mercados financeiros, é outro dos eleitos. Francisco Cary, ex-administrador da BES Investimento e administrador financeiro do Novo Banco, também integra ao que tudo indica a lista.

Nenhum dos novos elementos comenta a informação. O Ministério das Finanças também não comenta.

Um dos administradores executivos da equipa de António Domingues que não se demitiu, Tiago Ravara Marques, Pedro Leitão e João Tudela Martins, irá manter-se na equipa de Paulo Macedo.

Quem são os nomes da lista de Macedo

MARIA JOÃO CARIOCA
Licenciada em Economia e Gestão pela Universidade Nova de Lisboa, entrou na Caixa Geral de Depósitos em 2013, como responsável pelas áreas de tecnologia de informação, operações e marketing. Saiu no final de mandato, em junho de 2016, para a Bolsa de Lisboa. Não passaram seis meses e Paulo Macedo lança-lhe um desafio, voltar para a CGD. Antes de entrar para a Caixa, Maria João Carioca estava na comissão executiva da SIBS Pagamento. Começou o seu percurso na McKinsey e passou também pela Unicre

JOSÉ BRITO
É um quadro de topo da Caixa há longos anos e neste momento é diretor coordenador, responsável pela área financeira e de mercados do banco público. Já foi administrador de uma das empresas do grupo Caixa. Trabalhou com Rui Vilar quando este foi presidente da CGD.

JOSÉ JOÃO GUILHERME
Foi administrador do BCP e presidente executivo do BIM - Banco Internacional de Moçambique. Saiu do BCP para a ECS Capital, uma sociedade gestora de capital risco, que tem entre os fundadores António de Sousa, antigo presidente da Caixa. Esteve até há poucos meses na administração do Novo Banco. Voltou à ECS e é um dos nomes dados como certos para a equipa de Macedo na CGD.

FRANCISCO CARY
É formado em Administração e Gestão de Empresas pela Universidade Católica Portuguesa. Foi um quadro de topo do Grupo Espírito Santo. Foi administrador do BES Investimento, hoje Haitong Bank Portugal, e da Espirito Santo Capital, entre outros cargos. Se aceitar o convite, irá do Novo Banco (antigo BES), onde é administrador financeiro, para a CGD.

NUNO MARTINS
É licenciado em engenharia física, mas tem experiência na banca internacional. Neste momento é adjunto do secretário de Estado do Tesouro e das Finanças, Ricardo Mourinho Félix. Nos últimos 10 anos esteve em Londres onde trabalhou no Barclays e Citigroup nas áreas dos mercados. Passou pelo gabinete de Estudos Económicos do Banco de Portugal. É académico e já foi professor no MBA da Universidade Nova de Lisboa.