Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

DBRS ameaça cortar rating da Caixa Geral de Depósitos

Agência canadiana de notação de risco colocou a avaliação do banco público "sob revisão com implicações negativas". Em causa estão as mudanças na administração, o plano de recapitalização e as dificuldades do banco em melhorar a rentabilidade e a qualidade dos ativos.

A agência canadiana de notação de risco DBRS, que é a única que tem um rating para Portugal acima de "lixo", poderá vir a cortar a avaliação da Caixa Geral de Depósitos (CGD), colocando-a ao nível de "lixo".

Em comunicado divulgado esta terça-feira à tarde, a DBRS refere que colocou o rating da CGD sob revisão com implicações negativas. E explica porquê: a vigilância negativa reflete os crescentes riscos que o grupo está a enfrentar no que diz respeito a temas de governo de sociedade, à planeada recapitalização e às dificuldades atuais em melhorar a rentabilidade e a qualidade dos ativos.

"A revisão terá em conta a forma como a recente demissão da maior parte dos administradores em 27 de novembro vai afetar a planeada reestruturação do grupo", refere a DBRS. Adicionalmente, apesar de o grupo estar num processo de significativa recapitalização que vai fortalecer o seu balanço, o período em que decorrerá a revisão do rating terá em conta os atrasos que terão lugar neste processo e os riscos de execução deste plano".

Assim, a DBRS considera que a CGD estará subcapitalizada por um período superior ao que estava previsto.