Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Fuga dos vistos gold trava valorização das casas

A zona do Parque das Nações, a preferida dos chineses dos vistos gold, foi uma das que mais valorizou desde 2013

João Carlos Santos

Imóveis de luxo com valores mais controlados. Gama média sobe mais

Marisa Antunes

Jornalista

O desinteresse dos grandes clientes dos vistos gold pelo imobiliário da capital já começa a refletir-se nos preços das casas de luxo. De uma valorização na ordem dos 46% entre o período acumulado de 2013 até ao 2º trimestre de 2015 passou-se para uns modestos 11% entre o início do terceiro trimestre de 2015 e o final do segundo trimestre deste ano, dados incluídos no mais recente Sistema de Informação Residencial (SIR) para o concelho de Lisboa.

Ricardo Guimarães, diretor executivo da Confidencial Imobiliário (CI), que compila o SIR, realça que “não se trata de uma queda dos preços, continua a existir uma valorização mas a curva está, de facto, mais suave”. A explicação para estas movimentações reside na menor pressão que existe atualmente no mercado para este tipo de produto. “O interesse dos estrangeiros pelo imobiliário nacional continua elevado, mas a verdade é que desacelerou a dinâmica dos vistos gold, grandes impulsionadores do luxo, em particular”, sublinha o economista.

Leia mais na edição deste fim de semana