Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Governo quer pagar €1,5 milhões por dia às empresas em 2017

Dar os Fundos Europeus às empresas foi a prioridade máxima de Pedro Marques e António Costa no primeiro ano de mandato

Pedro Marques diz que a aceleração dos fundos é aposta ganha pelo Governo

Esta é a nova meta do Governo no que toca ao pagamento dos incentivos ao investimento empresarial do Portugal 2020. Em 2017, o Ministério do Planeamento e das Infraestruturas quer manter o pé no acelerador dos fundos europeus e compromete-se a pagar €550 milhões num só ano aos micro, pequenos, médios ou grandes investidores, o que dá uma média de €1,5 milhões por dia ou acima de €1000 por minuto às empresas de norte a sul do país.

A aceleração dos fundos europeus tem sido a grande prioridade do Governo que hoje cumpre um ano em funções. Mal tomou posse, o Ministério do Planeamento pôs em marcha o “plano 100” para pagar €100 milhões às empresas nos primeiros 100 dias de mandato. Depois foi lançando sucessivas medidas — como é o caso das majorações à antecipação do investimento ou dos concursos para projetos de execução rápida — para chegar aos €450 milhões no final de 2016. Agora, a nova meta é chegar ao fim de 2017 com €1000 milhões de pagamentos acumulados às empresas.

Comparando o atual quadro comunitário lançado em 2014 (Portugal 2020) com o anterior quadro lançado em 2007 (QREN), nota-se que os empresários estão a receber o dinheiro mais depressa. O Ministério do Planeamento vai fechar 2016 pagando mais €140 milhões (mais 45%) face ao período homólogo do QREN e quer fechar 2017 pagando mais €244 milhões (mais 32%) face ao período homólogo do QREN (ver gráfico).

Leia mais na edição deste fim de semana