Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Lisboa dá transporte gratuito a crianças

Tiago Miranda

O presidente da Câmara de Lisboa diz que a gestão da Carris pela autarquia permite baixar o preço dos passes para idosos e atribuir um passe gratuito às crianças até 12 anos de idade

A primeira medida que será anunciada esta segunda-feira pela Câmara Municipal de Lisboa, na assinatura do memorando que permitirá passar a gestão da Carris para a autarquia – que será efetiva a partir de 1 de janeiro de 2017 – é a da redução dos preços dos transportes para idosos e um passe social gratuito para as crianças entre quatro e 12 anos, revela o "Correio da Manhã".

Citando o presidente da Câmara Municipal de Lisboa Fernando Medina, o jornal refere que o valor do passe sénior Navegante Urbano – utilizável na Carris e no Metropolitano de Lisboa – será reduzido em janeiro, baixando dos atuais 26,75 euros para 15 euros por mês, o que corresponde a uma descida de 11,75 euros mensais. Esta medida permitirá uma poupança anual de 141 euros aos utentes.

No caso das crianças até 12 anos, que atualmente pagam 26,75 euros pelo passe social, vão ter transportes gratuitos. Para jovens a partir dos 13 anos, o preço do passe social será mantido.

Fernando Medida quer dinamizar o transporte da Carris nos bairros lisboetas, dando maior acessibilidade a escolas, farmácias, mercados ou centros de saúde, pelo que pretende introduzir 21 novas carreiras de autocarros que assegurem estes serviços de transporte. Esta medida deverá arrancar no primeiro semestre de 2017, adianta o "Correio da Manhã".

Ao nível do modelo de financiamento da Carris, haverá alocação de verbas de estacionamento e multas, e ainda a captação de financiamsnto no Imposto Único de Circulação (IUC).

O Memorando de Entendimento para a municipalização da gestão da Carris –que enquadra o processo de passagem da gestão da empresa de serviços de transporte público por autocarros e elétricos para a Câmara de Lisboa – é assinado esta manhã entre os responsáveis da Carris, a autarquia e o Estado, designadamente pelo ministro do Ambiente que tutela diretamente a empresa.

O documento é assinado pelo ministro do Ambiente João Matos Fernandes e pelo presidente da Câmara Fernando Medina, numa cerimónia presidida pelo primeiro-ministro, António Costa, às 10h30, no Museu da Carris, em Alcântara, Lisboa.

Um comunicado oficial do Governo refere que "o Estado reconhece ao município de Lisboa a titularidade administrativa do serviço público de transporte de passageiros operado pela Carris, no âmbito da relação de concessão em vigor, com as inerentes atribuições e competências de autoridade de transportes".