Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

“Temo que Trump nomeie fanáticos para a Fed”

Kenneth Rogoff, Professor na Universidade de Harvard e autor de “A Maldição do Dinheiro”

Ruben Sprich / Reuters

O economista de Harvard foi dos primeiros a defender a independência dos bancos centrais há 30 anos. Agora, teme pela integridade da política monetária da Reserva Federal (Fed) com a nova Administração Trump que poderá nomear “fanáticos do padrão ouro” para os lugares ainda por preencher ou que poderão ficar vagos e com um Congresso dominado por republicanos que querem controlar os movimentos dos banqueiros centrais. O pior é se o protecionismo anunciado pelo candidato ganhador for mesmo à prática, o que seria “deprimente”. Em entrevista, realizada por correio eletrónico, o especialista em crises financeiras e bancarrotas acha que um dólar forte pode até dar uma ajuda a Mario Draghi e ao Banco Central Europeu (BCE)

A vitória de Donald Trump nas eleições presidenciais da semana passada foi uma surpresa para si?

Confesso que estas eleições não foram o momento em que me senti mais orgulhoso de ser americano. Sim, o resultado foi um choque. Não vejo Donald Trump como alguém adequado do ponto de vista temperamental para ser Presidente. Mas, espero muito estar enganado.

A Reserva Federal (Fed), o banco central dos EUA, está em risco de perder a sua independência, um dos valores que defende desde 1985?

Já há muito tempo que estou preocupado com a independência da Fed, em virtude de todo o tipo de pressões no sentido de ela se envolver numa política quase orçamental, como por exemplo a ideia do ‘dinheiro atirado de helicóptero’. Mas, a vitória de Trump pode ser o começo de algo muito pior.

Leia mais na edição deste fim de semana