Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

TAP vende lojas dos aeroportos à ANA

José Caria

Companhia aérea chegou a acordo de venda dos 51% do capital que detém na Lojas Francas de Portugal à Vinci. A Dufry mantém a participação de 49%

A TAP vai vender à Vinci Airports, dona da ANA, a sua posição de 51% que detém na Lojas Francas de Portugal (LFP). A Dufry mantém a atual participação de 49%, refere a companhia aérea em comunicado. O valor da operação não foi revelado.

Conforme o Expresso noticiou em janeiro deste ano, a ANA estava interessada em ficar com a posição que a TAP detém na LFP. Na altura, e enquanto não houvesse definição sobre a retoma da maioria do capital da TAP por parte do Estado (processo que ainda decorre), a ANA não queria tomar decisões sobre o tema.

Este "é um assunto antigo, já há cerca de dois anos tentámos negociar a solução com a ANA, mas ela (pouco depois de ser privatizada) não teve condições de pensar nisso”, revelou Fernando Pinto ao Expresso no final do ano passando, confirmando ter voltado a oferecer o negócio à ANA.

Agora avançou. A concessão por parte da ANA das licenças da LFP poderia ser rescindida em 2017, pelo que “o presente acordo reforça os negócios da LFP e protege os seus interesses, bem como o dos seus trabalhadores. A LFP vai prosseguir a sua relação comercial com a TAP”, garante a companhia em comunicado. Também em relação aos contratos de concessão para exploração das lojas duty-free e outras operadas sob a marca Nuance, pertencente ao Dufry Group, “não haverá alterações à continuação da operação”.

De acordo com o comunicado da TAP, a “concretização das negociações está sujeita a, entre outros, um processo de due diligence que agora se abre, e à aprovação por parte das autoridades da concorrência. A conclusão do negócio deverá estar fechada durante o primeiro trimestre de 2017”.

Fundada em 1995, a LFP é a retalhista líder em Portugal nas vendas em aeroportos e a bordo de aeronaves. A empresa está presente em cinco aeroportos (Lisboa, Porto, Faro, Madeira e Açores), com 29 lojas e também serve o programa de vendas a bordo da TAP. A LFP emprega cerca de 400 trabalhadores. O seu volume de negócios, em 2014, foi de 180 milhões de euros, com um benefício para a TAP (gestão de comissões, dividendos e vendas a bordo) próximo dos 8,9 milhões de euros.