Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Sonae. Analistas elogiam resultados

Os resultados da Sonae superaram as estimativas dos analistas. As ações sobem perto de 5%

Os analistas gostaram dos resultados apresentados esta quarta-feira pela Sonae e elogiam o desempenho da holding da família Azevedo. As ações reagem em alta, liderando os ganhos na biolsa de Lisboa.

O BPI fala em "resultados sólidos", destacando o crescimento de 11% das vendas consolidadas (993 milhões de euros), favorecidas pelas vendas do retalho alimentar (9%) e do retalho especializado (18%), beneficiando, neste caso, da consolidação da Salsa e da Losan. E destaca o contributo do retalho não alimentar na formação do resultado de exploração recorrente (EBITDA) com um crescimento homólogo de 5%.

Os menores encargos financeiros e a melhor contribuição da NOS e da Sonae Sierra "ajudaram a holding a registar um resultado líquido de 61 milhões de euros (45 milhões em 2015) acima dos 36 milhões esperados", regista o BPI.

Dívida mais barata

José Mota Freitas, analista da Caixa BI, verifica que os resultados revelam "crescimento de vendas, margens mais elevadas na unidade de Sports & Fashion e dívida líquida mais baixa" (menos 60 milhões). A Sonae "está a baixar o custo associado" à dívida, e não precisa de mais refinanciamentos nos próximos 18 meses.

O analista diz que a Sonae começa "a colher os benefícios de uma maior agressividade comercial", mantendo a política de de "abertura de lojas orientadas para um conceito de conveniência". O lucro ficou 21% acima do esperado pela Caixa BI e foi facilitado "pelo efeito fiscal positivo" e por resultados indiretos mais elevados.

Cotação deprimida

A imagem global "é favorável e suporta uma visão positiva". A Caixa Bi tem um preço alvo para a Sonae de 1,5 euros, o dobro da atual cotação.

Também Filipe Rosa, analista da Haitong (ex-BESI), regista que os principais indicadores ficaram acima do esperado e acentua o benefício da redução do custo da dívida. O custo médio caiu para apenas 1,4%, mas o analista adverte que é preciso saber se tal já reflete as melhorias do refinanciamento.

O analista acredita que as ações vão reagir favoravelmente, apontando como referência um preço de 1,08 euros. Na sessão desta quinta-feira, a Sonae lidera os ganhos na bolsa de Lisboa, valorizando 4,7%. Mas, a cotação (0,753 euros) está muito abaixo do valor calculado pelas casas de investimento.