Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

PSI-20 e Europa no vermelho, com Trump a assombrar os investidores

Mantém-se tendência negativa nos mercados acionistas europeus, depois da FED ter decidido manter taxas de juro. Sondagens que dão vitória a Trump não ajudam

A Bolsa de Lisboa está a negociar no vermelho, neste início de quinta-feira. A sessão do PSI-20, o principal índice bolsista, arrancou a recuar 0,40% e, quase uma hora depois, mantinha a tendência de descida (-0,66%), com todas as suas cotadas a cair, com exceção da Altri (que sobe 0,81%), Unidades de Participação Montepio (0,46%) e o BPI (0,18%). Mota-Engil (-1,44%), CTT (-1,17%), BCP (-1,09%) e Sonae Capital e Sonae SGPS (ambas a descer 1,0% são as cotadas mais penalizadas, num cenário de queda generalizada.

Já esta quarta-feira, o PSI-20 encerrou a sessão a recuar 1,66%, com todos títulos a desvalorizar, acompanhando as fortes quedas que se verificaram nas praças europeias, com as quedas a variarem entre os -1,04% de Londres e os -2,51% de Milão, de entre os principais mercados.

Já esta quinta-feira, as bolsas europeias seguem sem tendência definida, oscilando entre os ganhos mínimos de Paris (0,06%) e as perdas ligeiras de Madrid (-0,07%), perto das 08h30. Este comportamento dos mercados acontece depois de, ontem, a Reserva Federal (FED), o banco central do Estados Unidos, ter anunciado que não iria mexer nas taxas de juro (com a principal a manter-se entre 0,25% e 0,50%). Para este desempenho pouco otimista também está a pesar as sondagens que dão a Donald Trump a vitória nas eleições norte-americanas, após a reabertura da investigação do FBI aos emails de Hillary Clinton. Como lembra o "Jornal de Negócios" na edição desta quinta-feira, o dólar está a perdar valor e os mercados negoceiam próximos dos níveis atingidos no rescaldo da vitória do Brexit, em junho. Há oito dias que as bolsas europeias estão em terreno negativo.