Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Desemprego na Europa em mínimos de cinco anos

Em setembro, a taxa de desemprego foi de 10,0% na UE. Desde 2011 que não era tão baixa.

As taxas de desemprego na zona euro e na União Europeia (UE) registaram em setembro novos mínimos desde, respetivamente, junho de 2011 e fevereiro de 2009, divulgou esta quinta-feira o Eurostat.

Segundo o gabinete oficial de estatísticas da UE, na zona euro, a taxa de desemprego foi de 10,0%, estável face a agosto, mas abaixo dos 10,6% registados em setembro de 2015 e que se trata da menor taxa desde junho de 2011.

Já na UE, a taxa de desemprego foi, em setembro, de 8,5%, estável face a agosto mas abaixo dos 9,2% homólogos, o que representa um novo mínimo desde fevereiro de 2009.

As taxas de desemprego mais baixas foram registadas na República Checa (4,0%) e na Alemanha (4,1%), enquanto as mais altas se observaram na Grécia (23,2% em julho) e em Espanha (19,3%).

Em Portugal, o desemprego baixou para os 10,8%, face aos 10,9% de agosto e aos 12,4% homólogos.

Já a taxa do desemprego entre os jovens com menos de 25 anos foi de 20,3% na zona euro e de 18,2% na UE, contra, respetivamente, 22,2% e 20,0% em setembro de 2015.

A menor taxa de desemprego juvenil foi registada na Alemanha (6,8%) e as mais elevadas na Grécia (42,7% em julho), em Espanha (42,65) e Itália (37,1%).

Em Portugal, 26,5% dos jovens com menos de 25 anos estavam desempregados em setembro, abaixo dos 26,7% de agosto e dos 31,9% de setembro de 2015.