Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Deutsche Bank: dos prejuízos aos lucros de 488 milhões

O banco alemão regressou aos lucros no terceiro trimestre de 2016, depois de, em igual período do ano passado, ter assumido prejuízos de 4,7 mil milhões de euros

O lucro do Deutsche Bank até setembro foi de 488 milhões de euros, um resultado que compara com o prejuízo de 4,674 mil milhões de euros no mesmo período do ano passado.

De acordo com o banco alemão, que divulgou esta quinta-feira resultados, antes de impostos, ganhou 1,606 mil milhões de euros no terceiro trimestre, face aos 3,393 mil milhões de euros negativos registados um ano antes.

No terceiro trimestre, o Deutsche Bank conseguiu um lucro de 256 milhões de euros, um resultado que compara com os prejuízos de 6,01 mil milhões de euros registados no mesmo período do ano passado, com as receitas a cresceram 2,2% para 7,5 mil milhões de euros.

Os números ficaram acima das estimativas dos analistas consultados pela agência financeira Bloomberg, que antecipavam perdas de 394 milhões de euros para o trimestre terminado em setembro.

Comentando os resultados, o presidente executivo do Deutsche Bank, John Cryan, considerou que "os resultados trimestrais demonstram a força do negócio das operações e o excelente trabalho dos funcionários".

“Estamos no bom caminho com a transformação do nosso banco. No entanto, esta evolução positiva foi ensombrada nas últimas semanas pela negociação (…) nos EUA”, disse o responsável citado pela agência Efe.

O Deutsche Bank continua em negociações com o Departamento de Justiça dos EUA para chegar a um acordo sobre o valor da coima a aplicar pela venda irregular de instrumentos financeiros, inicialmente fixada em 14 mil milhões de dólares.

O anúncio desta penalização, em setembro, fez o mercado a recear sobre a capacidade do banco alemão de enfrentar a coima, gerando insegurança.

O número de funcionários aumentou até setembro 1%, para 101.115 pessoas, 45.457 dos quais na Alemanha.

O número de balcões em todo o mundo, por sua vez, reduziu-se entre janeiro e setembro 3%, para 2.712 unidades (na Alemanha baixou 1% para 1.807 balcões).