Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

BPP vai mesmo 
ajudar défice de 2017

Tribunal já reconheceu Estado como credor privilegiado. Se não houver recursos, pode receber pelo menos €350 milhões

O Estado pode contar com a recuperação da garantia dada ao Banco Privado Português (BPP) para reduzir o défice no próximo ano. O tribunal reconheceu o Tesouro como credor privilegiado na liquidação em curso do banco e, se nenhum dos outros credores recorrer, o Estado irá mesmo receber. Pelo menos, pode contar com uma parte substancial dos €446 milhões que injetou no BPP em 2008. Como os eventuais recursos têm custos e riscos elevados, não é de esperar que outros credores avancem e o mais natural é que a sentença de verificação de créditos transite em julgado brevemente. No entanto, segundo apurou o Expresso, a Comissão Liquidatária do BPP não pode entregar a totalidade da garantia porque a massa insolvente ronda €450 milhões. Mas, pelo menos, o Estado poderá receber €350 milhões durante o próximo ano. Mais tarde, poderá encaixar o restante, já que existem créditos para recuperar e o ativo líquido do BPP ronda €700 milhões.

Leia mais na edição deste fim de semana