Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Louçã: se Portugal cumprir o tratado orçamental nunca poderá ter crescimento

Luís Barra

A União Europeia é hoje um projeto falhado que não tem capacidade de resolver as suas próprias dificuldades, disse Francisco Louçã na conferência da revista Exame, em Lisboa

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

Francisco Louçã, antigo coordenador do Bloco de Esquerda, considera que “se Portugal cumprir o tratado orçamental nunca poderá ter crescimento”, sublinhando que “hoje em dia ninguém acredita no tratado orçamental”.

“Portugal tem uma condição que decorre das regras europeias, que nos impede de utilizar medidas necessárias. A União Europeia é hoje um projeto falhado que não tem capacidade de resolver as suas próprias dificuldades. A UE continuará a ser um espaço de divergência”, frisou o também professor catedrático do ISEG na conferência Portugal em Exame, esta quinta-feira, em Lisboa.

“A opção para a economia portuguesa depende de medidas de curto prazo, precisamos de um aumento da procura para responder à estagnação. Aumentar os salários e as pensões tem um efeito de confiança na economia. Falta a outra parte da procura, que é investimento. Mas com taxas de juro zero não há nenhuma política monetária que possa favorecer o investimento. Estruturalmente o que faz falta à economia é criar capacidade produtiva na economia”, acrescentou Louçã.

A procura do crescimento, sublinhou, terá de passar por uma libertação do tratado orçamental, o que poderá implicar reestruturar dívida, entre outras medidas.