Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Tem luz em casa? Vai pagar mais pela RTP do que em 2016

  • 333

Nuno Artur Silva Administrador da RTP

Alberto Frias

Versão preliminar do Orçamento do Estado para 2017 confirma aumento de 20 cêntimos que já entrou em vigor em julho. Cidadãos sem tarifa social de eletricidade, pagam 2,85 euros por mês, sem IVA. Cidadãos com tarifa social pagam cerca de 1 euro.

Em 2017, o serviço público prestado pela RTP vai custar mais 20 cêntimos por mês a cada cidadão com luz em casa e que não beneficie da tarifa social da eletricidade. O aumento está inscrito na versão preliminar do Orçamento do Estado para 2017, onde se lê que no financiamento da RTP, "o valor mensal da contribuição é de € 2,85" face aos €2,65 que se pagavam em 2015 e nos primeiros meses de 2016.

Na prática, no entanto, este aumento está já a afetar os portugueses desde julho deste ano, quando, na sequência do OE para 2016, se integrou - por proposta do BE - um desconto na CAV para as famílias com tarifa social de eletricidade, que passaram a pagar apenas perto de 1 euro por mês. Uma descida que foi compensada pelo aumento de 20 cêntimos para os restantes cidadãos, agora reiterada na versão preliminar do OE para 2017.

Recorde-se que em recente entrevista ao Expresso, o administrador com o pelouro dos conteúdos da RTP, Nuno Artur Silva, defendeu que "no futuro próximo seria desejável que a RTP tivesse um orçamento reforçado". "Um pequeno aumento da CAV bastaria", disse, salvaguardando que esse acréscimo seria para "a RTP investir em áreas onde os outros (os privados) não podem investir".

Para justificar este aumento, Nuno Artur Silva invocou os valores pagos pelo serviço público noutros países europeus e argumentou que "a ideia de que a RTP custa muito dinheiro não é verdadeira". "É só olhar para os números: nós temos a Contribuição Audiovisual (CAV) mais baixa da Europa. Atrás de nós só a Bulgária e a Albânia. Em Portugal a média é de €33,7 por cidadão e a média da Europa é de €135. O nosso desvio em relação à Europa é de 70%", defendeu.

* Notícia atualizada às 15h00, com informação sobre o aumento que já entrou em vigor em julho para os cidadãos que não têm tarifa social de eletricidade e sobre o desconto para os cidadãos com tarifa social de eletricidade