Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Governo congratula-se com proposta de aumento para a eletricidade feita pelo regulador

  • 333

O secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches

JOSÉ CARIA

Secretário de Estado da Energia mostra-se satisfeito com a proposta do regulador, notando que o agravamento de 1,2% na eletricidade ficará abaixo da inflação prevista, traduzindo-se num ganho de poder de compra para as famílias

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

O Governo manifestou satisfação com a proposta da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) de aumentar as tarifas transitórias de eletricidade em 1,2% em 2017, uma vez que esta atualização se situará abaixo da inflação prevista para o próximo ano.

“Trata-se de uma variação tarifária sem precedentes, desde o início do processo de liberalização do mercado, e que, pela primeira vez, se situará abaixo da inflação prevista, traduzindo-se num ganho de poder de compra para as famílias e aumento de competitividade para as empresas”, sublinha o secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches, num comunicado divulgado esta sexta-feira.

O governante destaca que no último ano “foi realizado um trabalho de introdução de rigor e transparência no sector da energia que permitiu também, com a recurso a medidas legislativas, alcançar esta performance tarifária, a mais baixa desde há 10 anos e desde que existe mercado liberalizado”.

“O impacto deste quadro legislativo far-se-á sentir também ao nível da redução da divida tarifária que registará o maior abatimento jamais verificado, no montante de 321 milhões de euros”, refere ainda Jorge Seguro Sanches, no mesmo comunicado.

O secretário de Estado da Energia garante que o sector elétrico mostra estar “na trajetória correta, a controlar a dívida tarifária sem necessidade de penalizar as famílias e a economia, indo, desta forma, ao encontro das preocupações dos portugueses”.

  • Fatura da luz deverá subir 1,2% em janeiro

    A proposta do regulador da energia para 2017 introduz uma atualização de preços da eletricidade que fica aquém da projetada pelo anterior Governo, beneficiando de um conjunto de medidas adotadas pelo atual Executivo e da descida do preço grossista da eletricidade