Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Visita de António Costa desbloqueia voo direto entre Portugal e a China

  • 333

A partir de junho de 2017 haverá três a quatro voos por semana ligando Hangzhou, Pequim e Lisboa, assegurados pela Beijing Capital Airlines do grupo chinês HNA

A visita de António Costa à China foi decisiva para a assinatura do acordo que permite "fechar de uma vez por todas" o contrato que permite um voo direto para Portugal a partir de junho de 2017. Além do primeiro-ministro português, o protocolo foi assinado na presença do presidente da República Popular da China, Xi Jinping.

Contemplando três a quatro rotas por semana, num voo triangular entre Hangzhou, Pequim e Lisboa, esta operação será assegurada pela Beijing Capital Airlines do grupo chinês HNA.

Este foi o principal motivo da ida de Luis Araújo, presidente do Turismo de Portugal, nesta missão. O acordo foi assinado na presença do primeiro-ministro português, António Costa, e do presidente da República da China, Xi Jinping, contemplando três a quatro rotas por semana, asseguradas pela Beijing Capital Airlines do grupo HNA.

"Aproveitando a ida à China, fizemos uma série de reuniões com operadores turísticos e demos início a iniciativas de posicionamento da nossa marca na China", adianta Luís Araújo. O responsável destaca o lançamento, no decorrer desta visita, de uma página de Portugal no Wechat (o equivalente chinês do Facebook e do Whats Up).

Na visita à China liderada António Costa, foi também lançada uma campanha de promoção do destino Portugal em conjunto com a C Trip, operador turístico online que é o maior do mundo, a seguir à Expedia (tem 250 milhões de utilizadores). Além desta iniciativa, o Turismo de Portugal lançou ainda uma página na plataforma de compras da Alitrip, divisão de viagens e turismo do grupo Alibaba.

"Notámos uma empatia muito grande por Portugal por parte dos empresários chineses, e as caraterísticas mais destacadas para o país ser tão bom para fazer negócios foram a transparência e a amabilidade das pessoas", salienta Luis Araújo.

Devido ao seu volume, a China tem sido um mercado de aposta do Turismo de Portugal, e no primeiro semestre deste ano registou um crescimento de 21,6%, para um total de 106 mil turistas chineses a visitar Portugal. A previsão é fechar 2016 com um crescimento neste campo de 30%, ou seja, 180 mil turistas chineses no país, que no ano passado se cifraram em 150 mil.

Bola de futebol da Seleção oferecida ao presidente da China

"E estamos com este crescimento de chineses mesmo sem um voo direto", salienta o presidente do Turismo de Portugal, referindo que é cedo para avançar previsões relativamente à nova ligação aérea. "A vantagem do voo direto é colocar na cabeça dos chineses a opção de vir a Portugal e com mais facilidade. Graças à nossa presença na China já temos ótimos contactos no país a nível empresarial, mas precisamos ainda de trabalhar para criar junto do consumidor chinês conhecimento sobre do destino Portugal". Outro "grande objetivo" é conseguir que "os turistas chineses fiquem mais tempo em Portugal, pois atualmente a sua permanência no país é menos de dois dias".

O jogador português Cristiano Ronaldo foi no ano passado 'cabeça de cartaz' em campanhas de Portugal na China. Nesta visita, António Costa também quis capitalizar os trunfos de Portugal em matéria de futebol, designadamente o facto do país se ter consagrado campeão no último campeonato europeu, e ofereceu a Xi Jinping, presidente da República Popular da China, uma bola assinada por todos os jogadores da Seleção nacional.

Segundo o responsável do Turismo de Portugal, "o presidente da China é fanático de futebol e adorou este presente".