Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Vendas de Portugal a Angola caem 42,2% e importações descem 36% até agosto

  • 333

As exportações portuguesas para Angola caíram para 824 milhões de euros, enquanto as compras de Portugal àquele país desceram para 550 milhões de euros, no mesmo período

As exportações portuguesas para Angola caíram 42,2% de janeiro a agosto, para 824 milhões de euros, enquanto as compras de Portugal àquele país desceram 36%, para 550 milhões de euros, no mesmo período.

De acordo com os dados do comércio internacional, hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística, as trocas comerciais com Angola registaram um significativo decréscimo nos primeiros oito meses deste ano, com quebras de mais de um terço nas exportações e nas importações.

Segundo a compilação feita pela Lusa, as compras de Portugal a Angola desceram de 1,4 mil milhões de euros, de janeiro a agosto de 2015, para 824 milhões no mesmo período deste ano, ao passo que as exportações portuguesas diminuíram de 860,9 milhões para 550,5 milhões de euros.

Angola é o principal parceiro comercial português no espaço lusófono. As exportações para o maior produtor de petróleo subsaariano valem mais do que todos os outros países de língua oficial portuguesa somados.

Assim, Portugal vendeu bens e serviços a Angola no valor de 824,4 milhões, ao passo que exportou um total de 782,2 milhões para os restantes países lusófonos nos primeiros oito meses deste ano.

Nas importações, o panorama é diferente, sendo o Brasil o maior vendedor de bens e serviços a Portugal: o país sul-americano recebeu 858,8 milhões de euros pelas vendas a Portugal nos primeiros oito meses deste ano, o que representa uma subida de 45,9% face aos 588,2 milhões vendidos de janeiro a agosto de 2015.

Nos restantes países, o destaque vai para a forte quebra nas compras de Portugal à Guiné Equatorial, que passaram de quase 130 milhões de janeiro a agosto de 2015, para apenas 5,5 milhões de euros em igual período deste ano.

São Tomé e Príncipe, por seu lado, conseguiu mais que duplicar as vendas a Portugal, que passaram de 82 mil euros para 173,2 mil euros, representando uma subida de 110,3%.

Moçambique também assistiu a uma forte quebra das vendas com origem em Portugal - as exportações nacionais para o país africano passaram de 244 milhões para 151,6 milhões de euros, ao passo que as importações subiram 4,4% (de 20,6 milhões para 21,5 milhões de euros) de janeiro a agosto.