Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Receita da Easyjet no terceiro trimestre recua quase 9%

  • 333

tiago miranda

Com os preços dos bilhetes em queda, a faturação da companhia aérea ressentiu-se no último trimestre, mas o número de passageiros alcançou um novo recorde

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

A receita média da Easyjet por bilhete vendido no terceiro trimestre deste ano baixou 8,7% em relação ao mesmo período do ano passado, informou a companhia aérea esta quinta-feira, na apresentação dos seus resultados operacionais.

Esta descida resultou da baixa de preços na oferta da companhia, mas a Easyjet registou, em contrapartida, um recorde de tráfego, com 22 milhões de passageiros transportados no período de três meses que terminou no final de setembro.

“A Easyjet teve um forte desempenho num contexto operacional difícil para todas as companhias aéreas europeias e no trimestre foi afectada por grandes transformações, flutuações cambiais que alteraram os custos das viagens de férias, o impacto do terrorismo na procura e o baixo custo do combustível a continuar a alavancar um aumento da capacidade no mercado”, nota a empresa em comunicado.

A capacidade da Easyjet no terceiro trimestre do corrente ano teve um aumento de 6,1%. Em termos operacionais a companhia espera que no conjunto deste ano o custo por lugar recue 1,1%.

Para o ano fiscal que no caso da Easyjet terminou a 30 de setembro a empresa estima um lucro antes de impostos de 495 milhões de libras, o equivalente a 562 milhões de euros ao câmbio atual.