Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Economista-chefe da DBRS alerta que Portugal está preso num círculo vicioso

  • 333

Em declarações ao “Financial Times”, Fergus McCormick avisa que o país continua amarrado a um baixo crescimento económico, com grandes problemas estruturais

“Eles estão de facto num círculo vicioso, presos a um baixo crescimento e com grandes problemas estruturais”. É desta forma que Fergus McCormick, economista-chefe da agência de notação financeira DBRS, resume ao “Financial Times” a posição de Portugal.

O alerta surge a escassas semanas de a DBRS tomar uma decisão sobre o “rating” atribuído à dívida pública portuguesa. Uma decisão que se reveste de grande importância para Portugal dado que a agência canadiana é a única, entre as reconhecidas pelo Banco Central Europeu (BCE), que mantêm Portugal com uma notação positiva (a avaliação atual é BBB, ainda no que é conhecido como “grau de investimento”).

Uma eventual revisão em baixa da notação financeira da DBRS (a decisão será tomada a 21 de outubro) colocará a dívida portuguesa nos patamares conhecidos como “junk” (lixo), o que poderá impedir o país de ter acesso ao programa de liquidez do BCE.

Fergus McCormick explica que no imediato a DBRS não antevê um cenário de pânico para Portugal, mas a agência está preocupada com o médio prazo. O economista diz que os problemas do sistema financeiro português continuam por resolver, e os bancos ainda não limparam dos seus balanços todo o crédito malparado.

Além do sistema financeiro, o responsável da DBRS espera que o Governo português seja capaz de progredir com um leque de reformas económicas que aumentem o crescimento e a produtividade.