Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Economia da OCDE perde força e cresce 0,3% no 2.º trimestre

  • 333

Na zona euro, o PIB da Alemanha desacelerou-se entre o primeiro e o segundo trimestre, de 0,7% para 0,4%, devido à queda do consumo público e privado e de uma contração do investimento

O Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre no conjunto dos países que pertencem à Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) perdeu força crescendo 0,3%, face aos 0,4% conseguidos no trimestre anterior.

De acordo com a OCDE, a liquidação do ‘stock’ das empresas prejudicaram em 0,2 pontos percentuais o PIB, a que se somou um tímido aumento do investimento.

O consumo privado e público da OCDE e as exportações líquidas da média do conjunto dos 34 países que compõem a organização mantiveram-se estáveis.

Na zona euro, o PIB da Alemanha desacelerou-se entre o primeiro e o segundo trimestre, de 0,7% para 0,4%, devido à queda do consumo público e privado e de uma contração do investimento.

Em alguns países da moeda única, as alterações foram mais bruscas, como em França, onde o PIB passou de 0,7% para -0,1% após uma acentuada queda do consumo privado, enquanto em Itália passou de 0,3% a 0,0%, também devido ao consumo, destaca a OCDE.

O Japão, por seu turno, abrandou igualmente a subida do primeiro trimestre (de 0,5% para 0,2%).

Os EUA (de 0,2% para 0,4%) e o Reino Unido (0,4% para 0,7%) conseguiram crescimentos do primeiro para o segundo trimestre, devido a melhoria do consumo privado e investimento, respetivamente.

Estes dados, esclareceu a OCDE, não têm em conta ainda o efeito do ‘Brexit’ votado a 23 de junho.