Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Santander otimista mantém metas inalteradas

  • 333

Ana Botin, presidente do Santander

Getty

Na apresentação anual em Londres, o Banco Santander reitera os compromissos assumidos até 2018

No dia em que o Deutsche Bank atinge mínimos históricos e abala a banca europeia, o Banco Santander, na apresentação anual aos investidores que realizou esta sexta-feira em Londres, mantém inalterados os objectivos e reitera os compromissos assumidos há um ano.

A presidente do Santander, Ana Botin, reafirmou as metas e objectivos do plano estratégico 2016-2018, prometendo aos acionistas a subida do dividendo e do lucro por ação, em cada um dos três próximos exercícios.

Ambiente adverso

Na apresentação anual aos investidores, o Santander reconheceu que se move num ambiente adverso e que as condições se deterioraram no último ano, em alguns mercados em que opera, especialmente no Reino Unido.

A desvalorização "da maioria das moedas em relação ao euro e expectativas da persistência de taxas de juro baixas" são fatores que, segundo o comunicado divulgado pelo banco, condicionam a sua atividade.

O Santander receia para os próximos anos "incerteza regulatória e o aumento da pressão fiscal em alguns dos mercados" em que opera. O Santander conta duplicar para 30 milhões os seus clientes digitais. A adesão ao digital está a crescer 23% ao ano.

"Graças ao nosso modelo de negócio, conseguimos gerar ganhos sustentáveis ​​e previsíveis. O banco está a cumprir os compromissos financeiros e comerciais num ambiente mais complexo do que há um ano", referiu Ana Botin aos investidores e analistas

Esta sexta-feira, as ações do Santander não escapam à sova que o sector bancário está a levar, desvalorizando quase 5%.