Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

DBRS sobre Portugal: “Estamos preocupados”

  • 333

A DBRS vai decidir mais uma vez o futuro de Portugal. No dia 21 de outubro anuncia se Portugal mantém o seu único rating acima de ‘lixo’. Se o governo provar o compromisso com o Pacto de Estabilidade e Crescimento, o rating mantém-se.

A DBRS, a única das quatro principais agências de rating que mantém Portugal acima do território de ‘lixo’, está preocupada com o fraco crescimento da economia portuguesa, que tem estado abaixo do esperado, disse Adriana Alvarado, analista para Portugal da DBRS.

Mas não só. A DBRS também está preocupada com a situação na banca portuguesa.

Frisou que a demonstração de que o governo está comprometido com o Pacto de Estabilidade e Crescimento (PEC) será decisiva para a decisão que a DBRS vai tomar sobre o rating de Portugal a 21 de outubro.

Para a DBRS, serão cruciais o Orçamento do Estado para 2017 e o relatório que será enviado à Comissão Europeia em outubro, no âmbito do procedimento por défices excessivos. "Esses dois relatórios serão importantes", afirma. Questionada sobre se a DBRS vai mudar a sua opinião sobre Portugal em outubro, referiu: “Estamos preocupados com o crescimento fraco".

“O crescimento do Produto Interno Bruto tem sido abaixo do esperado”, afirmou ao Expresso. “Veremos se há o compromisso com o PEC”.

Questionada sobre a possibilidade de Portugal ter de pedir um segundo resgate financeiro, desdramatizou: “se um programa de assistência reforçar a capacidade de um governo de cumprir com o pagamento da sua dívida, então poderá ser positivo em termos de classificação de crédito”.

No entanto, salientou que “Portugal apenas tem de financiar menos de três mil milhões de euros em obrigações de médio e longo prazo no resto do ano”, o que “deverá ser capaz de gerir”.

Sobre a situação na banca portuguesa, a DBRS está preocupada. "Estamos preocupados com o sistema bancário. A recapitalização da Caixa Geral de Depósitivos é um passo importante. Mas os desafios mantêm-se: fraca rentabilidade e pobre qualidade dos ativos".