Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Exportações de têxteis e vestuário crescem 5% até julho

  • 333

Espanha é o maior mercado e é o que mais está a crescer

As exportações da indústria têxtil e do vestuário cresceram 5% entre janeiro e julho, face a período homólogo, para somarem 3,06 mil milhões de euros. O maior contributo para este desempenho veio de Espanha, o maior mercado nacional, com uma quota de 35% e, também, aquele que registou um maior crescimento (11%).

No comentário ao desempenho do sector, Paulo Melo, presidente da Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP) destaca o comportamento "das exportações para os mercados nórdicos, com crescimentos de 19% na Suécia, 23% na Finlândia e 5% na Dinamarca", a par das subidas na Alemanha (6%) e Itália (12%).

No caso do sub-sector do vestuário, a subida das exportações foi de 7,2%, para os 1,86 mil milhões de euros. É uma aumento transversal aos principais clientes da roupa made in Portugal, em que os destaques vão para a Suécia (27,2%), Itália (15,9%) e Espanha (12,4%). Fora da Europa, nos EUA, a subida foi de 6,9%.

Para Césa Araújo, presidente da Associação Nacional das Indústrias de Vestuário e Confeção (ANIVEC/APIV) "os números mostram a força do know how portuguÊs na confeção de vestuário com a etiquete made in Portugal a ser cada vez mais reconhecida nos mercados internacionais".

Sublinhando que os resultados obtidos refletem, também, o trabalho feito pelas empresas de vestuário para abrirem novos destinos, como a Arábia Saudita (mais 99,5%), César Araújo refere que "as oportunidades que estão a surgir noutras regiões do globo são um ótimo indicador para a indústria de vestuário nacional".

O saldo comercial da ITV lusa atingiu, em julho os 813 milhões de euros, com uma taxa de cobertura de 136%.