Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

BPI sofre em Bolsa com eventual retirada de OPA

  • 333

As ações do BPI fecharam a cair 3,04% em Bolsa esta segunda-feira, depois de já terem estado a perder 5,4%. Os investidores temem que o espanhol CaixaBank desista da Oferta Pública de Aquisição sobre o BPI, uma hipótese levantada por uma notícia do El Confidencial.

As ações do BPI fecharam a cair 3,04% em Bolsa e chegaram a perder 5,4% esta segunda-feira perante receios de que o CaixaBank desista da Oferta Pública de Aquisição (OPA) lançada sobre o banco.

O espanhol, principal acionista do BPI, oferece 1,113 euros por cada ação do BPI mas impõe condições, incluindo a desblindagem de estatutos do banco. A operação enfrenta vários 'nós' difíceis de desatar, que passam pela oposição de Isabel dos Santos em relação à proposta e pelas providências cautelares do grupo Violas.

Segundo o jornal espanhol El Confidencial, o CaixaBank está a considerar muito seriamente retirar a OPA. Afirma que o presidente do banco espanhol, Isidre Fainé, está farto das 'boas palavras' dos reguladores portugueses e do Governo de António Costa e decide nos próximos dias se retira a OPA ao BPI.

"Apesar de tudo, o cenário central do mercado continua a ser o de a OPA avançar. A confirmar-se a notícia de hoje, seria negativo para o BPI e positivo para o CaixaBank", diz Albino Oliveira, analista da Patris.

A notícia sai na véspera de uma Assembleia Geral Extraordinária do BPI, que se realiza amanhã, e que poderá ser adiada. A anterior reunião de acionistas também foi travada por uma providência cautelar.

Às providências cautelares vem somar-se ao desconforto do CaixaBank por considerar que não há verdadeira vontade do Governo em romper com Isabel dos Santos, dona da Santoro Financial, acionista de referência do BPI, que se opôs à proposta do banco catalão.

Entretanto, a resposta às providências cautelares demoram a chegar.

Contactado, um porta-voz do banco espanhol não comenta a notícia.

As ações do BPI fecharam a perder 3,04% para 1,085 euros enquanto as do CaixaBank deslizaram 0,08% para 2,446 euros.

(Notícia atualizada às 17H35)