Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Descubra se também é um prosumidor

  • 333

As marcas continuam a ser importantes, mas a sua importância irá depender do que fizerem

Getty

Gerir poupanças e ter variedade de escolha ainda são as preocupações dos portugueses, mas ganham peso os consumidores que compram como reflexo de um estilo de vida

Há novos perfis emergentes entre os consumidores, devido ao aumento da consciência ética, das compras como um reflexo do estilo de vida e da moda dos trabalhos manuais e do ‘faça você mesmo’, personificada na figura do prosumidor (contração entre produtor e consumidor). Tendências às quais a crise não é alheia, ao obrigar os portugueses a terem novos hábitos de consumo, como produzir e trocar aquilo de que precisam em vez de comprar, entre outras práticas.

Estas são algumas das conclusões do inquérito sobre sustentabilidade em Portugal, desenvolvido pelo Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa para a Missão Continente, marca que agrega as iniciativas de responsabilidade social dos hipermercados da Sonae. “Era importante termos um estudo para balizar as nossas iniciativas e dar prioridade onde pode ser mais interessante intervir, porque há iniciativas que podem fazer sentido mas que podem não ser aquelas que a população está mais preparada para absorver”, refere José Fortunato, presidente da Missão Continente, para justificar a aposta no estudo que é apresentado na terça-feira em Lisboa, no auditório do Instituto de Ciências Sociais (ICS).

O consumo responsável, as energias sustentáveis, bem como o associativismo e o voluntariado, são as áreas prioritárias de intervenção, no quadro das atividades da Missão Continente e na sequência deste estudo, que salienta a emergência dos consumidores com estas características. Os consumidores dominantes, no entanto, continuam a ser aqueles mais preocupados com a gestão das poupanças e em ter uma grande variedade de produtos e serviços à disposição.

Leia mais na edição deste fim de semana