Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Juros da dívida fecham em baixa e Moody's não emite opinião sobre o rating

  • 333

A agência acabou por não se pronunciar esta sexta-feira sobre Portugal, mantendo o rating que estabeleceu em julho de 2014. Os juros das Obrigações do Tesouro a 10 anos encerraram a semana no mercado secundário em 3,05% e o prémio de risco desceu

Jorge Nascimento Rodrigues

As yields das Obrigações do Tesouro (OT) a 10 anos fecharam a semana no mercado secundário da dívida em 3,05%, um ponto base abaixo do encerramento de quinta-feira e dois pontos base acima do registado há uma semana, segundo dados da Investing. Desde 19 de agosto que variam entre 3% e 3,06% em valores de fecho da sessão.

O prémio de risco desceu esta sexta-feira para 309,7 pontos base, três pontos base abaixo do valor de fecho a 26 de agosto, segundo dados da Investing. Este patamar significa que o o custo de financiamento da dívida portuguesa está 3 pontos percentuais acima do verificado para a dívida alemã, que serve de referência na zona euro.

Apesar das especulações que a agência de notação Moody's poderia hoje alterar a perspetiva estável do rating ou comentar a situação orçamental e da dívida portuguesa em alguma opinião que emitisse, optou por voltar a não se pronunciar. A Moody's divulgou que não se pronunciava sobre Portugal muito depois do fecho dos mercados financeiros na Europa.

A última vez que mexeu no rating foi em julho de 2014 quando decidiu subir a notação de Ba2 para Ba1, ainda que mantendo Portugal no grau de dívida especulativa (vulgo 'lixo financeiro'). A agência não tem mais nenhuma revisão da notação da dívida portuguesa agendada para este ano.

A Moody's também não se pronunciou hoje sobre a dívida da Namíbia, mas decidiu confirmar o rating de Malta em A3 com perspetiva estável e subir a notação da Islândia de Baa2 para A3.

A agência Standard Poor's tem agendada a potencial revisão do rating de Portugal para 16 de setembro. Em setembro do ano passado decidiu subir a notação da dívida portuguesa para BB+ (o equivalente a Ba1 da Moody's) com perspetiva estável.