Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Novo presidente da CGD renuncia ao cargo de administrador na NOS

  • 333

António Domingues deixa o cargo na NOS na sequência da sua nomeação para o banco público

O novo presidente da Caixa Geral de Depósitos (CGD), António Domingues, renunciou ao cargo de administrador na NOS, na sequência da sua nomeação para o banco estatal, anunciou hoje a operadora de telecomunicações.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a NOS, fruto da fusão da Optimus com a Zon, adianta que recebeu da parte do administrador António Domingues o seu pedido de renúncia ao cargo.

Numa comunicação enviada ao presidente da NOS, António Domingues apresentou a sua renúncia ao cargo de vogal do Conselho de Administração da operadora, explicando que a "decisão decorre do convite" que lhe foi feito pelo Estado português, enquanto acionista da CGD, para assumir a presidência do banco público, o qual aceitou.

"A assunção destas funções implica, nos termos da decisão da autoridade de supervisão, a renúncia que agora apresento", concluiu António Domingues.

A nova equipa de gestão da Caixa Geral de Depósitos (CGD), liderada por António Domingues, vai entrar em funções no último dia deste mês, avançou na semana passada o ministro das Finanças, Mário Centeno.

"A nova administração da CGD entrará em funções de facto a 31 de agosto. Há um período de transição até essa data e é isso que vai ocorrer com toda a certeza nos próximos dias", afirmou, na altura, o governante durante uma conferência de imprensa dedicada ao processo de recapitalização do banco estatal.