Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Chineses contratados para mais €163,5 milhões em obras públicas em Angola

  • 333

Governo angolano adjudica a empresas chinesas cinco obras públicas, num investimento financiado pela Linha de Crédito da China (LCC)

O Governo angolano adjudicou a empresas chinesas, por despachos do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, mais cinco obras públicas, por 163,5 milhões de dólares (144,3 milhões de euros), investimento financiado pela Linha de Crédito da China (LCC).

Até ao momento, foram adjudicadas pelo Governo angolano a empresas chinesas, desde maio, pelo menos 74 empreitadas públicas, no âmbito da LCC, ascendem já a mais de 3.955 milhões de dólares (3.490 milhões de euros).

Estas novas obras referem-se à contratação da China National Machinery Industry Corporation Group (Sinomach) para duas empreitadas de construção de abastecimento de água nas províncias do Huambo e do Bié, ao todo por 35,8 milhões de dólares (31,6 milhões de euros).

A informação consta de despachos presidenciais desta semana, aos quais a Lusa teve hoje acesso, aprovando as respetivas propostas de adjudicação das empreitadas a empresas chinesas e prevendo a subcontratação de algumas empresas angolanas.

Outras três empreitadas, para reabilitação de estradas no Cuanza Sul, Cuanza Norte e Malanje foram contratadas à Sinohydro Group por 127,7 milhões de dólares (112,7 milhões de euros). Os concursos, lê-se nos documentos, foram limitados "por prévia qualificação" das empresas, no âmbito desta linha de financiamento.

A Lusa noticiou a 21 de janeiro que a LCC vai financiar 155 projetos em Angola com 5,2 mil milhões de dólares (4,6 mil milhões de euros), a executar por empresas chinesas, estimando o Governo angolano a criação de quase 365.000 empregos.

No plano operacional da LCC, elaborado pelo Governo angolano com as obras a realizar pelas empresas chinesas ao abrigo deste financiamento e noticiado anteriormente pela Lusa, o setor da energia e águas lidera, em termos dos montantes a investir, entre nove setores, com 2.174.238.412 dólares (1,9 mil milhões de euros) alocados para 34 projetos.

O setor da construção, incluindo a reabilitação de estradas, contará com 33 projetos, mobilizando 1.644.282.124 dólares (1,4 mil milhões de euros). A educação concentra o maior número de projetos, num total de 55, sobretudo a construção de escolas, num investimento global de 373.348.412 dólares (327 milhões de euros). O documento é acompanhado por uma lista com 37 empresas chinesas "recomendadas para o mercado angolano", ao abrigo da LCC.