Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Infraestruturas de Portugal apresenta lucros no 1º semestre

  • 333

As receitas de portagens e de serviços ferroviários estão em alta. A IP lucrou no 1º semestre 5,1 milhões de euros

A Infraestruturas de Portugal (IP), o gigante público que resultou da fusão da Estradas de Portugal com a Refer, fechou o primeiro semestre de 2016 lucros de 5,1 milhões de euros, um desempenho favorável face às perdas (12,2 milhões) registadas no mesmo período de 2015.

Já o resultado operacional ( EBITDA) ficou nos 307 milhões de euros, uma descida de 3% face a 2015. A IP explica a redução, no relatório semestral que esta quinta-feira divulgou, com a reposição de salários que agravaram os custos com pessoal.

Portagens em alta

Até ao fim Junho as receitas de portagem da IP subiram 8% e as dos serviços ferroviários 11%. As portagens totalizaram 155,7 milhões de euros.

Já as receitas ferroviárias somaram 50 milhões de euros, o que representa um crescimento homólogo de 11%. A IP realça este desempenho “apesar da manutenção do nível de utilização da infra-estrutura ferroviária e da estabilidade das tarifas”.

O desafio está no financiamento

O défice de financiamento no semestre situou-se nos 487 milhões de euros, representando 37% do valor previsto para o exercício de 2016.

A empresa estimava em 880 milhões de euros as necessidades de financiamento para este ano. A IP carrega uma dívida financeira de de 8,2 mil milhões.

A IP reconhece que o seu maior desafio “continua a ser o financiamento da atividade de investimento quer na rodovia quer na ferrovia”.

O relatório semestral é ainda da responsabilidade da administração presidida por António Ramalho que no fim de julho saiu para o Novo Banco. A IP é presidida desde o início de agosto por António Laranjo.