Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Calçado investe mais de €30 milhões

  • 333

Empresas do sector apresentam 54 projetos ao Portugal 2020

A indústria do calçado está pronta a investir e apresentou 54 projetos ao Portugal 2020, no valor de 30 milhões de euros, informa o jornal da associação sectorial APICCAPS.

O pacote privilegia o processo de modernização tecnológica e deverá ser acompanhado da criação de 400 postos de trabalho na fileira.

"Na primeira leva de projetos, foram apresentadas 54 propostas de modernização de empresas de calçado e o investimento total ronda os 33 milhões de euros", refere Leandro Melo, diretor-geral do Centro Tecnológico do Calçado de Portugal, sublinhando que aproximadamente 50% desta verba contempla a aquisição de novos equipamentos e a modernização das fábricas.

"A indústria portuguesa de calçado conquistou, na última década, o estatuto de mais moderna do mundo, fruto de investimentos continuados em equipamentos de ponta e mesmo em soluções tecnologicamente avançadas.Importa continuar esse trajeto, assegurando que as nossas empresas sejam flexíveis, mais capazes do que a concorrência, respondendo rapidamente às solicitações do mercado", afirma Leandro Melo, citado pelo jornal da Associação dos Industriais do Calçado.

Só em Guimarães, são várias as empresas do sector a investir, da Kyaia, o maior fabricante português de calçado, a expandir as suas instalações, à Albano Miguel Fernandes, Calçado Celita, Cruz de Pedra e Paradigma, que estão a construir novas unidades industriais.

A dinâmica de investimento responde à aposta do Plano Estratégico do Cluster do Calçado em Portugal - Footure 2020 para a o sector "dar um salto qualitativo no processo de afirmação" com base na "sofisticação e na criatividade da oferta portuguesa, dos seus processos produtivos, dos seus modelos de negócio", tendo como objetivo continuar a valorizar o produto final e manter uma base produtiva nacional e uma oferta flexivel.

O sector soma seis recordes consecutivos nas exportações, até aos 79 milhões de pares e 1,865 mil milhões de euros vendidos ao exterior em 2015.