Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Vestuário exporta mais 6,8%

  • 333

"O made in Portugal está a ganhar cada vez mais interesse e procura junto dos clientes internacionais", diz presidente da associação do sector

No total, as exportações portuguesa de vestuário aumentaram 100 milhões de euros nos primeiros seis meses do ano, para os 1,5 mil milhões de euros, o que representa um crescimento de 6,8% face a período homólogo de 2015.

"A tendência foi positiva na quase totalidade dos 10 principais mercados do vestuário nacional, com destaque para Espanha (13,7%) e Suécia 26%", sublinha a ANIVEC - Associação Nacional das Indústrias de Vestuário e Confeção numa análise ao desempenho do sector.

No top 10 dos clientes da indústria portuguesa de vestuário, só França contrariou a tendência de crescimento, com uma quebra de 1,4%.

Nos mercados extra-comunitários, a procura está a crescer em destinos como os EUA, com uma subida de 6,9%, para os 39,7 milhões de euros, ou a Arábia Saudita, que protagnizou um salto de 107% (2,1 milhões de euros).

"Estes números confirmam que o vestuário mantém o seu papel de impulsionador do comércio externo português", comenta César Aráujo, empresário e presidente da ANIVEC, considerando que "o made in Portugal está a ganhar cada vez mais interesse e procura junto dos clientes internacionais".

Vistos de um outro ângulo, os números mostram que o mercado comunitário absorve 92,1% do vestuário português vendido ao exterior e que Espanha é o maior cliente da moda lusa, com uma quota de 43,9%, seguida de França (13,5%), enquanto os Estados Unidos, onde a indústria nacional coloca parte das esperanças de crescimento futuro, têm uma quota de 2,6%.